Gucci faz seu desfile na Abadia de Westminster

Realizado nos claustros da igreja, o desfile foi surpreendente e trouxe referências do punk, da época vitoriana e do rock britânico para a passarela

gucci

Alesandro Michele não para. Há pouco mais de um ano no comando da Gucci, o designer revolucionou o estilo da grife, criou a Dyonisius – bolsa mais cobiçada da atualidade – e  lançou a tendência genderless, só para citar algumas de suas façanhas. Nesta quinta-feira (02), foi a vez de realizar o desfile de sua coleção Cruise 2017 nos claustros da milenar Abadia de Westminster.

Um dos monumentos mais importantes da monarquia do Reino Unido, foram lá que as coroações aconteceram desde a sua inauguração. Casamentos importantes, como o da rainha Elizabeth, princesa Diana e Kate Middleton, também. Como a Gucci conseguiu negociar o acontecimento do primeiro desfile de moda no local não se sabe, mas fato é que ver de perto a junção da roupas supercoloridas da marca com a arquitetura gótica do local foi emocionante.

O motivo da locação exótica foi compreendido a medida que as modelos passavam pela passarela “improvisada”. Michele trouxe as diversas tribos inglesas para sua coleção. Enquanto golas e mangas lembravam a época vitoriana, xadrezes, coturnos e spikes traziam referências do punk. Um dos vestidos, inclusive, homenageava Vivienne Westwood, a rainha do movimento que completa agora 40 anos e ganhou diversas comemorações em Londres. Os trench coats, claro, também estavam presentes. Assim como as botinhas rocker eternizadas por Kate Moss.. O simbolo da bandeira britânica foi estampado em moletons. Tudo, com um styling muito bem costurado, que segue a linha que o designer italiano vem fazendo desde que assumiu a grife, no começo de 2015. Nas palavras do designer, o estilo que lançou em sua primeira coleção está longe de se tornar um clichê, mas sim de fazer algo que tenha a sua cara, de um modo diferente.

Tímido, Michele não deu a volta inteira nos claustros como fizeram as modelos, mas sua presença foi percebida com as altas palmas que fizeram eco e se misturaram à trilha sonora cantada por um coral infantil de uma escola pública local.

Diferente das semanas de moda de inverno e verão, que há tempos vem sido questionadas pelo formato ‘’atrasado” diante da realidade atual, a temporada resort hoje tem o papel não só de mostrar as roupas que servirão o hemisfério norte de looks fresquinhos em pleno inverno (perfeito para nós, que vivemos em estações trocadas), mas também de realizar verdadeiros shows. Este ano, jornalistas, influencers e clientes importantes passaram por Havana com a Chanel, pelo Rio de Janeiro com a Louis Vuitton e também no Reino Unido pela Dior. A Gucci fecha a temporada de shows paradisíacos e deixa a pergunta: quais serão os próximos destinos?

Fonte:http://revistamarieclaire.globo.com/

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s